sexta-feira, 5 de abril de 2013

Ervas daninhas

Confesso estar profundamente desapontado e mesmo contrariado com a demissão do grande Relvas, até porque não poderia ter acontecido em momento menos oportuno… Caramba, já tinha textos escritos, é sexta-feira e não é dia de andar para aqui a “escrevinhar”… (risos)
Ironia à parte, parece-me que Nuno Crato terá ainda algumas explicações a dar, e é mais uma das “ocorrências” que não irá certamente passar impune ao voto popular… a grande vantagem do PS não é os políticos que tem, mas sim o facto do PSD não necessitar de inimigos ou de oposição… eles próprios fazem essa função bem melhor que os demais, o que por si só poderia igualmente levar à redução de custos em deputados.
Muito para lá de quaisquer palavras, argumentos ou racionalidade, a verdade é que o Senhor Ministro Relvas conduziu o seu processo como bem entendeu, com a conivência do Governo e de Passos Coelho, Primeiro Ministro de Portugal.
Em todo o caso, em nome da contenção de custos eu sou a favor que uma licenciatura seja feita em 3 meses e apenas com 2 ou 3 cadeiras, imaginem a redução de custos em salários, luz, segurança, limpeza de instalações… o mesmo para o secundário, preparatória e primária… os pais até estão desempregados e bem que podem ficar com os filhos em casa… e quanto menos educação as crianças e jovens tiverem… melhor.
Aliás, para alguém trabalhar por 200 ou 300 euros como alguns defendem… é preferível nunca se ter tido acesso à educação…

9 comentários:

  1. Mas que bem, Sam

    Aquele Crato também podia ir...também podia dar à sola.

    Também sou a favor da contenção de custos. Reparem: porque não reduzem o número de deputados? Devemos ser o país da UE que mais deputados tem.

    Quanto ao Relvas, coitado.....

    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Neste País não se reduz absolutamente nada ao nível do clientelismo político…

      Eliminar
  2. Ervas daninhas voltaram a invadir este "rectângulo" à beira mar plantado...

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  3. Coitado do Relvas, demitiu-se alegando falta de condições anímicas. O primeiro ministro bem lhe podia ter dado a mão... e saído com ele.

    ResponderEliminar
  4. Que bom que voltaste, Sam! Já cá tinha estado, mas tão cansada que nem comentei no post anterior...e hoje volto...e o blogue visualmente todo arranjadinho e mais bonito! Que bom que voltaste!

    E que notícias inspiradoras! Eu não posso ser muito óbvia, devido à profissão, mas adoro este teu estilo.

    bjs

    ResponderEliminar
  5. Crer em Deus e nos Seus planos nos
    traz a serenidade que só a fé pode trazer e
    nos conduz à fonte do prazer de viver,
    da qual beberemos e da qual seremos saciados.
    Benditos somos nós, donos de uma força que ignoramos e
    herdeiros de um Pai que nos recebe de braços abertos
    cada vez que decidimos voltar pra casa.
    Carinhosamente te desejo um abençoado final
    de semana.
    Que Deus abençoe você paz amor e luz.
    Beijos no coração carinhos na Alma,Evanir..

    ResponderEliminar
  6. Relvas e Passos - tal como Catroga, Arnault e Sarmento - ainda não entenderam a gravidade da situação!!!

    Crato para mim foi a desilusão total: tão exigente e , afinal, permite-se estar num Governo destes e protege Relvas?!

    Bons sonhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Crato “joga” o que lhe deixam jogar…
      Beijinhos

      Eliminar